Plataforma21 - Terror: O que atrai os jovens nesse gênero literário

Terror: O que atrai os jovens nesse gênero literário

A adolescência é um período bem conturbado. São muitas inseguranças e dúvidas de como reagir às mudanças em nosso corpo, definidas pelas modificações biológicas pela qual passa. A puberdade é um momento instável, pois é nessa fase que experimentamos tudo com mais intensidade. Se nós, adultos, temos dificuldades para lidar com os nossos sentimentos, imagine aqueles que ainda irão vivenciar este conjunto de emoções?

E algo que ajuda, e muito, é a literatura. Muitos acreditam que os jovens são desinteressados pela leitura. Porém, o mercado direcionado a este público está em ascensão há alguns anos. O que realmente falta é uma conversa melhor direcionada, com temas que são de interesse juvenil. Um dos gêneros literários que tem se destacado para alcançar os jovens é o do terror. Inclusive, ele consegue espelhar diversas condições pelas quais os adolescentes perpassam. Principalmente ao sair de uma vida tranquila de criança e começar a se deparar com inseguranças e medos de uma nova fase da vida.

Com a crescente popularidade do gênero “terror” em filmes, séries, games e programas desde a década de 80 e 90, também houve um aumento de livros direcionados aos jovens. Cada gênero literário tem suas peculiaridades; e a literatura fantástica tem a capacidade de criar a noção de valores, assim como auxiliar na formação do pensamento crítico. Embora a literatura YA (young adult) tenha a intenção de trabalhar temáticas realistas, os subgêneros: terror, suspense e thriller tem atraído cada vez mais jovens leitores por compatibilizar com suas inseguranças e medos.

O terror é importante na formação do jovem

O gênero terror também se conecta com os jovens leitores em um nível mais profundo. Quando li o meu primeiro terror com suspense, consegui me identificar com os problemas e inseguranças dos protagonistas. E a ficção mais sombria pode auxiliar nesse sentido;

Em Asylum, por exemplo, três alunos do ensino médio se encontram em um programa de verão para crianças superdotadas e acabam morando em um antigo hospital psiquiátrico. No decorrer da trama, veremos que muitos experimentos terríveis foram feitos na tentativa de curar indivíduos muitíssimos perigosos como assassinos e psicopatas. No entanto, a saga não envolve apenas quem curte histórias de terror, sanatórios e lugares abandonados. Podemos acompanhar o amadurecimento desses jovens, assim como conhecer as suas inseguranças e fraquezas.

Independente do gênero, livros YA trazem assuntos sensíveis como: luto, bullying, depressão, sexualidade, aceitação e/ou rejeição. Como também trabalha temas fortes, a exemplo de: drogas, álcool, abusos físicos e psicológicos e a busca por uma identidade. E com a ficção sombria, os adolescentes conseguem encontrar um material que expõe adversidades e verdades cruas, sem máscaras. Sentem que estão conversando sobre o asssunto.

É comum, enquanto lemos, nos relacionarmos com os personagens e nos perguntarmos o que faríamos em situações semelhantes. E as histórias de terror concedem aos jovens leitores uma chance de enfrentarem seus medos, com certa segurança por trás. Por se tratar de uma fase transitória e de formação de caráter, nesse período, os adolescentes aprendem a testar os limites. Ou tendem naturalmente a testá-los. É comum que um jovem explore por si mesmo o que é e o que não é socialmente aceitável. E narrativas assim, fazem com que eles reflitam sobre as consequências por quebrarem as regras e condutas sociais.

 

Autora: Clayci Oliveira

Autora: Clayci Oliveira

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

Clayci é parceira fixa da Plataforma21. 

Siga a Clayci no Instagram e conheça seus projetos. 

Comentários

comentários