Uma carta de Jenn Bennett para os leitores

Querido leitor,

Este livro é uma carta de amor para os artistas. Não só para os famosos, consagrados em museus, mas também para aqueles que são corajosos o suficiente para se expressar. Meus dois protagonistas são artistas, embora muito diferentes: Bex é fascinada por anatomia e quer ser uma ilustradora médica científica; Jack, por outro lado, é um artista de rua que grafita palavras douradas gigantes nos pontos mais importantes de San Francisco. Ela é solitária e foi criada por uma mãe solteira; ele é um jovem encantador que mora do outro lado da cidade. Embora muito diferentes, tanto na arte como na vida, o respeito mútuo que têm pelo trabalho do outro é o que os une.

b9ec7542009381.57bd0c948832d

Eu venho de uma família de artistas. Minha avó escandinava era pintora; minha mãe, uma artista plástica. Elas sempre me incentivaram a expressar-me e, durante a adolescência, deixei de me comportar de maneira terrível para escrever péssimas poesias e aprender (sozinha) a tocar bateria e piano (todo o meu repertório consistia em arruinar várias canções de Natal, clássicos do punk-rock e “Ob-La-Di, Ob-La-Di”, dos Beatles, que, até hoje, a minha família não consegue ouvir sem sentir vergonha).

Todas estas experiências me levaram a obter dois diplomas em Belas Artes. Para mim, ser uma artista não se trata de um talento divino, mas de uma maneira de se expressar. Não havia um jeito certo ou um método que estivesse fora dos limites. Seja autêntico. Se arrisque. Se você falhar, tente de novo.

Ainda acredito nisso.

14479550_1382575415118173_8402077384797144139_n

No começo de A anatomia de um coração, Bex está lidando com problemas familiares que precisa resolver e que afetam sua arte. Em vez de expressar-se através dela, ela pensa em todas as técnicas que precisa dominar se quiser deixar para trás a vida que tem. Quando conhece Jack, cujos segredos de família o estão levando na direção oposta, ele a força a sair da bolha que criou ao redor de si mesma. Quando isso acontece, tanto os mundos como os corações de Jack e Bex explodem da melhor maneira possível.

Eu sou Bex. E também Jack. E aposto que você também é um pouco deles. Porque, de alguma forma, somos todos artistas que tentam se comunicar uns com os outros, que se expressam enquanto tentam entender suas vidas; artistas que assumem riscos com o coração.

Espero que tenham gostado de ler sobre esses dois jovens que se arriscam para se abrirem e se mostrarem tal como são; sobre dois jovens que se atrevem a resistir à queda. Além disso, eu espero que tenha falado com o artista que há dentro de cada um de vocês.

Obrigada por me darem uma chance,

Jenn Bennett

Foto da autora Jenn Bennett

Comentários

comentários